Eu precisava eternizar minhas fotografias em álbuns

Mãezinhas,

Hoje em dia a gente registra muito os momentos, muito mais do que antigamente. Quando a pessoa gosta disso então aí tá perdida ! Comprei um hd externo só pra isso.

Eu precisava montar álbuns pelo menos dos principais acontecimento e montar alguns para recordar a infância dos meus pequenos.

Montei um álbum teste na nicephotos e estou apaixonada ! Eu gosto de álbum grande e gosto que tenha fotos grandes também. Amei o meu e virei cliente ! No post de hoje vou deixar a dica e mostrar o meu !

20150123_104154

O meu é modelo retangular clássico com capa personalizada.

20150123_104121

20150123_104145

20150123_103951

 

O meu modelo custou 79,90+ a capa personalizada. Um total de 100 reais. Valeu a pena, 23 páginas eternas.

Vou deixar o site aqui: http://www.nicephotos.com.br

 

O que eu coloco na mochila escolar?

ABM_1421871451

 

Bom, segue os itens que eu coloco na mochila do Mateus (3 anos e 5 meses, desfraldado) e da Vitória (1 ano 10 meses, ainda usando fralda e pela primeira vez na escola).

Itens comum:

*Duas trocas de roupas;

*meia

* sapato e sandália (caso molhe ou aconteça algo com o calçado que eles foram para a escola);

*escova e pasta de dentes etiquetadas

*toalha com os nomes;

*soro para o nariz etiquetado

*estojo (a escola pede);

*lenços para nariz;

*lenço umedecido;

*saquinho para roupa molhada;

*agendas escolares;

 

Na da Vitória:

*fraldas

*pomada de assadura

*naninha e chupeta (pois ela está iniciando na escola e precisa dos objetos de transição)

 

 Na do Mateus:

*cuecas

 

 

 

Adaptação escolar

imagesZDVHOR0B

Este ano a Vitória vai para escola e o Mateus vai se adaptar novamente, pois tivemos problemas na escola anterior e resolvemos tirar ele e recuperar a matrícula da Vitória. Pois bem, são duas adaptações e estamos cheios de expectativas.

Entrar na escola pela primeira vez geralmente é motivo de grande expectativa para os pais e para as crianças pequenas.

O período de adaptação é necessário para que os pais e os filhos desenvolvam segurança e tranquilidade nesta nova fase da vida dos dois. Neste momento, não dá para saber quem precisa de maior adaptação: as crianças ou os pais. Se puder arriscar um palpite, falo, sem titubiar:  ah! os pais!

Nos dias de hoje, encontramos facilmente na internet dicas e mais dicas de como encontrar a escola ideal para seu filho, explicações sobre os cuidados necessários nos primeiros dias na escola e até como montar a 1a lancheira e a mochila.

Concordo que algumas dicas são importantes e não custa nada repetir. Tentarei ser breve para não ficar repetindo o que, provavelmente, vocês já sabem.

Como é uma fase que já sugere mudanças, tudo que você puder evitar em relação a outras alterações em casa ou nos hábitos do seu filho, como, por exemplo: tirar chupeta porque cresceu e vai pra escola (?), mudar de quarto, porque o irmão nasceu, fazer um discurso (com aparente sofrimento) de que vai deixá-lo na escola porque você precisa trabalhar! etc..

Enquanto está ocorrendo a adaptação na escola, uma situação que pode se transformar num grande problema depois, é quando a escola pede para a mãe sair escondida quando a criança estiver tranquila no parque, porque se ela perceber, ficaria nervosa. Além disso já ser prejudicial por questões óbvias, este período é exatamente para acontecer o contrário disso: é esperado que a criança fique bem e quando quiser e, se quiser, saber que a mãe está lá, na escola, esperando por ela.

A regra é muito simples: comportamentos que podem gerar alguma desconfiança da criança devem ser conscientemente evitados. Isso porque desenvolver um sentimento de segurança nas crianças é o que mais devemos nos preocupar nos seus primeiros anos de vida.

O que quer dizer que falar sempre a verdade, além de promover momentos em que ela possa perguntar, conversar ou somente lhe ouvir (se ainda for bebê), sobre como será a escola e tudo que ele irá conhecer, aprender, brincar… Mais do que dicas mágicas,  pode facilitar muito a entrada na escola com tranquilidade.

Uma aproximação interessante do assunto seria conversar utilizando um livro infantil. Um livrinho que recomendo e gosto muito para este momento é “Quando Miguel entrou na escola”, da autora brasileira Ruth Rocha, da editora Melhoramentos. O livro conta, de forma detalhada, a entrada do personagem na escola pela primeira vez e várias situações que podem acontecer nos primeiros dias.

Para vocês, então, mães e pais que estão nesta fase, repito, quase como um lema: ouçam, percebam, sintam, conversem com seus filhos no momento que estiverem passando por isso e em todos os outros  momentos importantes como este.

Ah! Só mais uma coisa: na mochila, não esqueçam de colocar: os brinquedos favoritos, fraldas ou chupetas preferidas, uma troca de roupa, um lanchinho se for o caso e, principalmente, amor e segurança. Seu filho certamente saberá que você fez a escolha que lhe pareceu mais certa e não só desta vez.

 

Fonte: Ouvindo Crianças

semi jóias com referência aos filhos para encantar as mamães

Mãezinhas,

Hoje vou mostrar um pouco do meu trabalho,que saiu inclusive no portal uol, veja aqui ! Muito feliz por estar entre marcas renomadas.

Anéis personalizados:

Letra de forma

10390165_780229112047498_5046094395746064523_n

Letra de mão

10456451_780228995380843_356633860252063200_n

Aramado

IMG_20150117_125737

mandalas personalizadas: com ou sem cravações

 

10415724_740853832651693_3690728423798393620_n

10926410_780229888714087_509908248942427291_n

Pulseiras e correntes

10368187_751191831617893_5709402617484280261_n

10846282_765815616822181_8638836161906957331_n

Pingente feto

10606106_762858920451184_3120577564056762101_n

 

Maiores informações pelo whatsapp 16 981230346 ou pelo contato@marcelacastro.com.br

 

Como é ter dois filhos com pouca diferença de idade

Mãezinhas,

Quase todos os e-mail e mensagens que recebo é com o tema deste post: como é pra mim ter dois filhos com pouca diferença de idade.

Sou mãe do Mateus e da Vitória e eles tem 1 ano e 5 meses de diferença. Quando fiquei sabendo que estava grávida novamente eu fiquei desesperada, não sabia como seria, se iria dar conta de dois bebês.

O que posso falar pra vocês a respeito da minha rotina com dois bebês (porque era dois bebês até esses dias…) é que ter rotina, hora pra tudo ajuda muito. Fácil não é, longe de ser, mais eu acabo vivendo tudo junto e de uma vez. O Mateus desfraldou, a vitória viveu tudo aquilo com a gente e ela mesma está pedindo desfralde (só que ela já sabe tudo como deve ser feito). Ela falou rápido, come sozinha, ela aprende mais rápido ainda porque tem um PROFESSOR top !!!

947113_458306104245991_176218645_n

Foto: Débora Pitanguy

O relacionamento dos dois é maravilhoso, são amigos e cúmplices. Sempre juntos em tudo, até nas artes.

Passamos por várias fases e hoje está um pouco mais fácil. adaptei a casa, os dois dormem juntos e o quarto dela fizemos quarto de brinquedo, porque a casa era uma bagunça. Na fase atual, não tenho mais berço, cadeira de papá, banheira… os dois já estão espertinhos e se viram super bem.

O meu trabalho também adaptei, não posso parar de trabalhar, então trabalho meio periodo e de casa. Passei uma parede na sala e montei o escritório. Vou de cinco em cinco minutos olhar, foi o jeito que arrumei para dar conta de tudo e não deixar eles.

538788_3902543722596_78981829_n

Foto: Lídia Muradas

1901932_452016724929974_2219552_n

Acho que a dicas principais que posso dar são:

-Manter a rotina

– trabalhar a entrada do irmão ou irma na vida da criança

– ter momentos individuais de cuidados e brincadeiras. Vitória com mamãe, papai com mateus e vice e versa. Muitas vezes saímos  só com ele e só com ela.

– nunca fale de um para o outro: olha mateus a vitória faz direitinho e você não está fazendo (ou vice versa).

-alimentar o carinho e o amor entre eles.

– Não ligue para o que os outros falam e acredite não existe criança fácil.

E o principal, mãe feliz dá qualidade de vida e amor aos filhos. Qualidade no tempo que se passa com eles e ter um tempo seu pois ser mãe não é fácil, e hoje as mulheres acumulam tarefas, então tire tempo pra você e faça adaptações mil na rotina e na vida para acertar a “posição” mais confortável para ser feliz.

Um amigo para a higienização das mamadeiras e chupetas

???????????????????????????????

Eis aqui meu amigão para desinfetar mamadeiras e chupetas. Primeiro lavo com água e detergente e em seguido faço isso:

Dilua 20 gotas de um bactericida como o Hidrosteril, por exemplo, em 1 litro de água, que deve estar em um recipiente plástico. Deixe as chupetas e mamadeiras na solução por 15 minutos e retire. Não é necessário enxaguar.

Fica a dica:

Para transportar, o ideal é que ele seja em um recipiente que tenha sido esterilizado com o bactericida. E não se esqueça de que uma mãe prevenida vale por duas. Tenha sempre mais uma na reserva.

Elf on the Shelf – Tradição americana no Natal

Hoje vou compartilhar com vocês uma  tradição natalina muito legal que começou nos Estados Unidos há poucos anos entre as famílias com crianças e conquistou o país inteiro, o Elf on the Shelf. Podemos facilmente adaptar e fazer o mesmo por aqui sem ter que comprar o boneco com o livro.

Essa tradição começou em 2005 com um livro publicado pelas autoras (que também são mãe e filha) Carol Aebersold e Chanda Bell. O livro vem numa caixa junto com um Elfo de pelúcia e mais alguns enfeites.

Elf on the Shelf é tradição de NatalFonte da foto: Amazon

O livro é bem colorido e cheio de rimas, mas o mais legal mesmo é o que vem depois: é um conto natalino que explica como o Papai Noel sabe se as crianças estão se comportando direitinho ou não. Mas o que isso tem a ver com o Elfo e qual é a graça?

A coisa mais legal e mais fofa é que as crianças realmente acreditam que o Elfo é de verdade, mesmo sendo uma coisinha “mixuruca” de pelúcia, até mal feitinha, se você for analisar bem. Eles acreditam que o Elfo tem mágica e que foi enviado pelo Papai Noel diretamente do pólo norte para observar se as crianças tem se comportado ou não! Para que vocês entendam melhor, vou traduzir aqui algumas partes do livro (não terá rimas, obviamente, pois o texto original é em inglês!). Leiam como se fosse narrado pelo próprio elfo, ok? :P

“Você alguma vez já se perguntou como o Papai Noel sabe se você está se comportando bem ou mal a cada ano que você cresce?

Durante milhares de anos isso tem sido um segredo, mas agora pode ser compartilho se você prometer guardá-lo. Durante a época de festas (mais exatamente no dia de Ação de Graças), o Papai Noel me manda para você. Eu lhe observo e conto pra ele tudo o que você faz. Eu sou seu ajudante!

Assim que eu chego na sua casa, você rapidamente deve me dar um nome, só assim minha missão pode finalmente começar. Todas as noites, enquanto você dorme, eu v0o de volta para o Pólo Norte. É a mágica de Natal que me faz chegar lá tão rápido. Então, conto para o Papai Noel se você tem sido bom ou mau. As novidades do dia podem deixá-lo feliz ou triste. Uma briga ou até mesmo um empurrão serão reportados ao “Chefe”. Mas também, até mesmo os mais simples atos de gentileza também jamais serão esquecidos por mim.

Eu volto pra sua casa antes de você acordar, mas você precisa me achar em um lugar que escolhi para me esconder! Posso estar na cozinha, no banheiro ou no quarto. Posso me esconder numa planta, numa prateleira ou numa moldura. Esse é o jogo!

Existe apenas uma regra que você deve seguir para que eu possa voltar e encontrá-lo novamente pela manhã: por favor, não me toque. Minha mágica pode ir embora e Papai Noel jamais saberá de tudo que eu vi e que sei sobre você.  Assim, não poderei contar a ele todos os seus pedidos e nem mesmo que você tem ajudado a fazer cookies ou limpado a escada. 

Eu sempre escutarei você. Pode me contar seus desejos! 

Na véspera de Natal, meu trabalho aqui chega ao fim e ficarei o resto do ano com o Papai Noel. Mas mal posso esperar para vê-lo ano que  vem!”

Por que essa história ficou tão famosa?

Porque é uma desculpa MARAVILHOSA para os pais (e Au Pairs, babás, avós etc) fazerem as crianças se comportarem. Qualquer coisa que elas fazem de malcriação, nós dizemos “O Elfo está vigiando tudo e vai contar pro Papai Noel…” O resultado é IMEDIATO e as crianças ficam uns anjos.

Ok, não é só pra isso. Tem a parte divertida.

É claro que o Elfo não tem mágica alguma e não se esconde sozinho nos lugares (desculpe se alguém tava acreditando nisso). Então logo pela manhã você deve esconder ele e incentivar as crianças a procurar ele.

Onde stá o elfo?Cadê o elfo? ;)

 

Encontrando o ElfoAchoooou!

Contando assim, parece uma coisa bem bobinha, mas se vocês tivessem noção do quanto isso é grande  Estados Unidos… nossa, “it is all about the Elf!!!”

Nunca vi nada parecido no Brasil e acho que não vai demorar muito pra moda pegar por aí. Pode não ser a mesma historinha, até mesmo porque nem temos Ação de Graças, mas algo parecido com certeza vai aparecer. Eu acho a ideia ótima e decidi adaptar por aqui.

 

 

Todos os dias o enfo que vai ganhar um nome da crrinça vai embora contar tudo o que viu para o papai noel. Então mamães, babás e vovós: de manhã você coloca ele em algum lugar alto (a crinaça não pode pegar pois ele perde a “mágia”) e de noite ele vai dormir com o papai noel, ok????

Beijos e boas festas pra todo mundo!

 

 

Fontee fotos:   Blog do Embaixador STB